segunda-feira, 22 de junho de 2015

Pesquisa do Dados mostra Marcelo Melo superando Cristóvão Tormin na disputa pela prefeitura de Luziânia




Pesquisa do instituto Dados Pesquisa e Consultoria revela que, se as eleições para prefeito de Luziânia fossem realizadas agora, o peemedebista Marcelo Melo seria eleito. Pesquisadores, marqueteiros e cientistas políticos admitem que, a 18 meses do pleito do início de outubro de 2016, é cedo para falar em definições, por isso os levantamentos são preliminares, meramente indicativos. São importantes sobretudo para formulação ou correção de rumos. O instituto ouviu 930 pessoas entre 21 e 23 de março deste ano.

Na pesquisa espontânea, Marcelo Melo aparece em primeiro, com 8,16%. O segundo colocado é o Dr. Célio, com 5,91%. Ana Lúcia é citada em 3º lugar, com 2,79%. Télio, em quarto, é mencionado por 1,93%. Didi Viana, o quinto, tem o apoio de 1,50%. Marcos Cunha e o prefeito Cristovão Tormin, dividindo o sexto lugar, aparecem com 1,40%.

A pesquisa estimulada mostra Marcelo Melo em primeiro — com 20,52%. Didi Viana, do PT, é o segundo, com 10,42%. Cristóvão Tormin (PSD) é o terceiro, com 9,13%. O vereador Télio Rodrigues, quarto, tem 7,20%. Nenhum (24,81%) e não sabe (27,93%) somam 52,74%. Um número alto.

O instituto Dados fez duas simulações. Na primeira simulação, Marcelo Melo aparece com 25,13%, Didi Viana com 10,96%, Cristóvão Tormin com 9,56%, nenhum com 27,39% e não sabe com 26,96%.

Na segunda simulação, o número de Marcelo Melo, com a retirada do nome de Didi Viana, sobe para 28,14%. Cristóvão Tormin sobe para 10,53%. Nenhum: 29,54%. Não sabe: 31,79.

A tendência é que, apesar dos índices positivos de Didi Viana, a disputa seja mesmo entre o ex-deputado federal Marcelo Melo e o prefeito Cristóvão Tormin. O primeiro, por sua popularidade e pela história política no município e, até, no Estado. O segundo, pelas estruturas partidária — aliança ampla — e financeira. A rigor, os dados indicam um franco favoritismo de Marcelo Melo.


A pesquisa foi encomendada pela Angus Comunicação e pela Rádio Luziânia FM.


Edição março 2073

Nenhum comentário: